Exposição de áudio 360 graus no Comunisul

Durante o segundo e terceiro dia do Comunisul – Comunicação Nômade, foram expostos três trabalhos em áudio binaural. São experiências sonoras executadas através de fones de ouvido, que fazem o ouvinte imergir numa história.

A mostra foi realizada na sala do Diretório Central dos Estudantes  DCE. Os organizadores deixaram tudo escuro e com puffs para o ouvinte sentar, colocar o fone, fechar os olhos e aproveitar a experiência, como deve ser.

Com 10 minutos de duração, o trabalho “Mal do Século”, dos alunos Chayene Ribeiro, Kiara Silva, Laura Fontana e Maycon Souza, de Jornalismo, trouxe frustrações pessoais, pressão no ambiente de trabalho, problemas sociais, uso de drogas e uma pessoa depressiva.

A experiência “Id e Superego” dos estudantes Rodrigo Faust, Stefany Antunes e Viviane Abreu, de Jornalismo, conduziu o ouvinte a um dia de trabalho de uma pessoa negra. O ponto principal da trama é o subconsciente desse indivíduo, que discute o bem e o mal nas ações do dia a dia.

Já o áudio “O Sequestro”, de Álvaro Veríssimo, Brenda Barcellos, Darlan Alves, Marcela Fernandes, Maria Eduarda Montsou, Patrick Guedert e Rafael Enoch, de Publicidade e Propaganda, saiu um pouco dos temas sociais. O nome é bem sugestivo. A experiência trouxe uma abordagem em que o ouvinte sofre todo o processo de um sequestro.

Todos os trabalhos, fotográficos, audiovisuais e binaural  expostos no Comunisul estão disponíveis no site: www.comunisul.com.br/mostra.

Para ouvir o áudio 360 graus, o recomendado é estar em um ambiente sem barulho, com fone de ouvido e  de olhos fechados.

Deixe uma resposta