Como o áudio se adaptou à era digital

A segunda noite do III Comunisul foi marcada por oficinas no formato de aula introdutória, que abordaram diferentes aspectos da área de comunicação, da teoria à prática. Entre elas, a oficina de áudio, mediada por Luciano Bitencourt, professor da Unisul, e pela locutora da Jovem Pan Floripa Lais Kuchler trouxe as novas possibilidades do rádio na era da comunicação digital e o crescimento do podcast como uma plataforma de conteúdo.

Lais destacou que com crescimento da internet no Brasil, a primeira percepção era que as demais mídias perderiam espaço, inclusive o rádio. Porém, o rádio, ao contrário, conseguiu adaptar-se às novas tecnologias, mídias digitais e tendências de mercado. Isso se deu pela maior interatividade dos ouvintes a partir das redes sociais, com melhor visibilidade aos programas, conteúdos, notícias em tempo real e locutores. “Os locutores agora são protagonistas, as pessoas veem o rosto deles”, conta Laís.

Luciano apresentou o levantamento da Podpesquisa 2018, que mostra que o podcast tem se revelado uma mídia com grande potencial de desenvolvimento no país. Os dados revelaram que o público entre 20 e 40 anos é o que mais consome e 51% dos cerca de 23 mil entrevistados pela pesquisa ouvem podcast todos os dias. O professor destacou o crescimento das assinaturas de streaming de áudio, que supera os faturamentos relacionados com a propaganda e marketing. No Spotify por exemplo, 90% do faturamento anual vem de assinaturas. A publicidade é responsável pelos outros 10%.

Na parte final da oficina, os palestrantes lançaram o desafio aos participantes de criar o próprio podcast. Primeiramente, era preciso definir o público, linguagem, conteúdo, formato e duração para seguidamente gravá-lo e publicá-lo.

Deixe uma resposta